Segurança das redes: como defender o seu negócio

Como garantir a disponibilidade e cobertura de redes para não perder oportunidade de negócio
9 Junho, 2017
Segurança

Tem sido o grande adágio da segurança informática nos últimos anos: nada, nem ninguém, está totalmente seguro no mundo digital. Esta é uma ideia que tem sido reforçada dia após dia, com roubos de informações de larga escala a dados pessoais ou com ataques violentos contra empresas.

As empresas precisam de ter em especial consideração a questão da segurança informática. Qualquer problema a este nível pode ter um forte impacto no desenrolar das suas operações e consequentemente no seu desempenho financeiro.

Ainda no mês passado o ransomware WannaCry provou isto mesmo. Dezenas de milhares de computadores, em mais de 150 países foram afetados e a maioria dos quais pertencia ao parque informático de empresas. Porquê? Porque os piratas informáticos sabem que os danos provocados nas empresas são de tal forma impactantes que a probabilidade de pagamento do resgate torna-se automaticamente maior.

Dentro de uma empresa todos os dados são valiosos. Não são apenas as credenciais de acesso à rede interna, são todos os documentos relativos à informação dos clientes, informação dos produtos, planos estratégicos, estudos de mercado.

Consegue imaginar-se sem acesso a todos os dados da empresa, para sempre?

O recente caso do WannaCry veio também reforçar outra ideia: não há alvos preferidos na hora de lançar os ataques informáticos. Existe uma falsa ideia de que só as grandes empresas ou as empresas que lidam com dados sensíveis é que estão mais expostas. Uma vez mais: nada, nem ninguém, está totalmente seguro no mundo digital.

Esta dura realidade obriga a que as empresas tenham uma estratégia pró-ativa no que diz respeito à proteção e à segurança das suas redes. Tentar mitigar o ataque informático só depois deste acontecer pode ter resultados gravíssimos, incluindo ao nível da reputação perante os clientes e as empresas parceiras.

As organizações têm de partir sempre do princípio de que vão ser alvo de um ataque informático. Este pode até nunca acontecer, mas no dia em que o azar bater à porta, é reconfortante saber que estão preparadas para dar resposta aos piratas informáticos.

Existe um grande número de boas práticas e ações preventivas que podem ser usadas por qualquer empresa e que quase não envolvem uma necessidade de investimento.

O conselho que qualquer especialista de segurança informática dá em primeiro lugar está relacionado com a atualização do software. Manter o sistema operativo, os programas e as aplicações sempre atualizados é meio caminho andado para evitar problemas graves de segurança informática.

A educação é outra medida que está ao mesmo nível da importância das atualizações de software. Na prática as empresas devem garantir duas ações distintas: por um lado devem alertar os seus funcionários para os riscos associados às falhas informáticas; por outro devem ensinar e salientar boas práticas que qualquer pessoa deve ter neste domínio.

>Não interagir com emails de fontes desconhecidas, não abrir links cuja proveniência não é conhecida e muito menos abrir anexos suspeitos. Procure por erros de ortografia nos emails. Esteja atento aos domínios dos endereços. Confirme sempre a extensão dos ficheiros que está a abrir.

À primeira vista estes conselhos são básicos, mas continuam a ser as principais causas de acesso às redes das empresas. Dentro da cadeia de valor da segurança informática, o elemento humano continua a ser um dos mais fracos e um dos mais explorados pelos cibercriminosos.

Procurar um parceiro que esteja à altura dos desafios

Além destes conselhos, garantir camadas adicionais de proteção é algo que deve ser mandatório junto das empresas. Ter soluções dedicadas de segurança informática e parceiros que ajudem nessa implementação é mais do que aconselhável, pois tentar lidar sozinho com um ataque informático pode tornar tudo mais difícil.

A aposta numa solução de antivírus é um investimento que desde o primeiro dia fortalece a estratégia das empresas na área da segurança e pode ajudar a prevenir ataques ou infeções nas redes internas. Ou seja, a partir do momento em que o software é integrado no sistema da empresa, o mesmo começa a justificar de imediato o seu investimento.

As soluções de antivírus têm evoluído bastante nos últimos anos - muito devido também ao surgimento de novas ameaças numa base diária - e atualmente são uma garantia de estabilidade e de baixo impacto nos sistemas informáticos. As interfaces estão igualmente mais simples do que nunca, facilitando a sua utilização e aprendizagem por parte dos todos os funcionários.

Além disso, a integração de um sistema antivírus dá não só proteção 24 horas por dia, como vem acompanhado de um apoio técnico que está disponível a qualquer momento, em qualquer lugar.

Pela importância que o tema representa, escolher um parceiro que está próximo, disponível e sempre atento às tendências do mercado é algo igualmente indispensável. A Ar Telecom é um dos parceiros que pode ajudá-lo nos desafios da segurança informática e na integração de uma solução de software que é eficaz, abrangente e uma mais-valia para a sua empresa.

Dentro das necessidades atuais dos negócios, o ESET Business Solutions é uma das ferramentas mais completas e fáceis de integrar ao nível da segurança informática. A proteção da solução está disponível para computadores, para dispositivos móveis e integra camadas de segurança extra para ficheiros de grande importância, para o sistema de email e também para os gateways de comunicação com serviços HTTP e FTP.

Esta possibilidade de ter uma blindagem em todos os pontos de acesso da rede de uma empresa é uma mais-valia, seja para uma startup ou para uma organização já com dezenas de funcionários.

É um facto que os perigos relacionados com a segurança informática estão a aumentar, mas também é verdade que só fica totalmente desprotegido quem quer.