6 formas de poupar apostando em servidores online

26 Fevereiro, 2018
Vantagens e desvantagens Outsourcing TI
Vantagens e desvantagens do outsourcing de TI
29 Janeiro, 2018
Aumente a produtividade das suas equipas com o Office 365
13 Março, 2018

O investimento em tecnologia foi e continua a ser um dos pontos mais importantes na sustentabilidade e competitividade das empresas. A comoditização das aplicações é um facto declarado, assim como é incontornável a sua relevância na operacionalidade dos processos de negócio de qualquer empresa.

A grande questão hoje é a atualidade da tecnologia face às últimas tendências e releases aplicacionais. Esta manutenção de atualizações nem sempre é inócua de preocupações para os gestores. São ainda muitas as organizações que possuem estruturas tecnológicas on-premises, ou seja, dedicadas. Cabe a estes profissionais garantir que os investimentos e as equipas são adequados para fazer evoluir os sistemas e tê-los sempre dimensionados para responder às atuais necessidades do negócio ou às que possam surgir.

É neste ponto de ponderação e análise que a virtualização dos servidores surge como uma opção de valor acrescentado, estendendo aos gestores um rol de vantagens que mais do que otimização e redução de custos, incluem operacionalidade, continuidade e eficiência. Isto para não falar de uma capacidade tecnológica que está sempre preparada para se ajustar às solicitações do negócio.

O ROI garante-se passo a passo

A virtualização passa por ter vários sistemas hospedados numa única máquina. É ter o poder de aumentar o desempenho do negócio, sem ver crescer desmesuradamente os custos de infraestrutura, energia (consumo/arrefecimento) e técnicos que normalmente estão associados a uma operação desta natureza.

No contexto económico atual, os benefícios dos servidores online são muito valiosos para que as empresas continuem a basear a sua operação em sistemas físicos dedicados. A virtualização de servidores é um tema que surge naturalmente nas agendas dos decisores, colhendo grande aceitação na hora das decisões.

A Cisco prevê que as instâncias virtuais dominem o tráfego de dados nos próximos anos, o que legitima o reposicionamento das infraestruturas empresariais no ambiente virtual. De acordo com dados do fabricante, em 2021, 94% do volume de trabalho e das instâncias de computação será processado em data centers cloud, e apenas 6% será processado em data centers tradicionais. Quanto à densidade das cargas de trabalho e instâncias de computação para os data centers cloud deverá crescer até aos 13,2% em 2021, quando em 2016 rondava os 8,8. Comparativamente, nos data centers tradicionais a densidade do volume de trabalho era de 2,4, em 2016 e aumentará para 3,8 em 2021.

A fiabilidade, a elevada disponibilidade e o desempenho integram assim uma fórmula que justifica os investimentos nesta área. Os servidores online anulam muitas das rubricas de custos recorrentes nos servidores físicos, nomeadamente períodos de downtime, falhas de segurança, falta de atualizações ou problemas técnicos, ligados à desadequação dos espaços em que estão instalados.

Desarticuladas estas questões poderão parecer pouco relevantes, mas somadas podem representar o suficiente para totalizar um montante considerável de investimento que poderá ser redirecionado para sustentar a estratégia de virtualização e garantir o ROI desta num curto espaço de tempo.

Uma equação de poupanças

A aposta em servidores online traduz-se num conjunto de poupanças consideráveis, que devem ser consideradas pelos gestores na hora de tomar uma decisão:

1. Implementação mais rápida de recursos computacionais - com servidores online, sempre que o negócio necessite de mais ou menos capacidade de processamento, é possível dimensionar os recursos para responder, evitando desperdício de recursos.

2. Gestão mais fácil dos processos de negócio – com capacidade computacional dimensionada, a tranquilidade para gerir os processos de negócio está assegurada. Desta forma evitam-se situações de ineficiência nos processos.

3. Desempenho e disponibilidade – com o desempenho adequado ao que o negócio pede e a disponibilidade contínua, os gestores conseguem ter as suas equipas melhor focadas e sem atenções dispersas pelas questões técnicas da infraestrutura.

4. Redução de despesas operacionais – com o ambiente virtual como espaço privilegiado para localização das máquinas, as empresas reduzem não só os custos de espaço físico (uma única máquina pode albergar várias máquinas virtuais), como também com o consumo de eletricidade, já que as necessidades de alimentação e arrefecimento de um conjunto de máquinas deixa de existir. A aposta em servidores online reduz, por isso, a pegada ecológica da empresa, contribuindo para uma maior sustentabilidade.

5. Manutenção mais simples – as atualizações e backups ficam mais facilitados e podem ser executados centralmente para toda a estrutura. Da mesma forma a gestão e monitorização das máquinas é mais precisa e atenta, evitando-se o elemento surpresa dos downtimes.

6. Equipas focadas no crescimento do negócio - com os sistemas virtualizados, a equipa de TI pode facilmente ser redimensionada e os recursos que não sejam necessários alocados a outras tarefas de inovação e de alinhamento das TI com o negócio, otimizando-se as respostas ao mercado.

Elevar os ganhos através de uma parceria de sucesso

Como qualquer decisão de gestão, optar por servidores online não pode ser algo que se decida sem ponderação e cuidados. Perceber se essa é a melhor decisão para a empresa ou sequer se é o melhor caminho a seguir, é essencial.

Os gestores devem fazer contas, mas os números não são os únicos critérios a ponderar. Há todo um planeamento que deve ser feito e que passa pelo levantamento das necessidades atuais e futuras dos processos de negócio.

Neste levantamento interno, o gestor pode envolver especialistas na matéria. Um parceiro forte e fiável pode ser o trunfo que os gestores precisam para que a jornada da virtualização proporcione todos os ganhos que promete, com eficiência e sem impactar negativamente em algum ponto da organização.

Com equipas especializadas e espaços arquitecturalmente preparados para albergar parques de máquinas, os fornecedores de servidores online chamam a si todas as questões relacionadas com a operacionalidade das máquinas, assegurando através de contratos de qualidade de serviço que nada falha.

Ao estabelecer uma parceria, as empresas ficam mais leves não só em termos de capacidade de processamento de oportunidades, mas também ao nível da velocidade com que inovarão os seus processos de negócio para responder aos desafios competitivos do mercado concorrencial.

Está preparado para dar este passo? Leia o nosso eBook "Os vários tipos de servidores virtuais" e conheça os vários servidores online que podem ajudar o seu negócio.

 
eBook Vários Tipos Servidores Virtuais